Boris, Witzel, Alcolumbre, Heleno: a lista de políticos com coronavírus


Desde que a pandemia do novo coronavírus se instalou no mundo, nem famosos, políticos ou poderosos se esquivaram do vírus.

Até esta terça-feira, 14, a covid-19 já infectou no mundo mais de 1,97 milhão de pessoas e levou a mais de 125 mil mortes. Com mais de 584.000 casos, os Estados Unidos são agora o novo epicentro da doença e têm mais contaminados do que a China, que está estabilizada com cerca de 83.000 casos. No Brasil, foi registrado alta de 15% em mortes nas últimas 24 horas – um recorde para o país que já contabiliza 1.532 mortes e 25.262 casos confirmados.

Segundo o Ministério da Saúde, o Estado do Rio de Janeiro, chefiado pelo governador Wilson Witzel, responde por 3.410 casos e 224 mortes. E hoje, Witzel divulgou que testou positivo para o novo coronavírus.

O governador, que nesta semana prorrogou o isolamento social no estado do RJ até 30 de abril, diz que continuará trabalhando contra a pandemia, mas em isolamento total e “seguindo as recomendações médicas”. Em publicação no Twitter, ele disse que desde a última sexta-feira, 10, não vinha se sentindo bem e pediu para fazer o exame. “Hoje, o resultado veio positivo”, afirmou. Ele reforçou, ainda, a orientação para que a população fique em casa “porque a doença não escolhe ninguém e o contágio é rápido”.

Horas depois da declaração de Witzel, o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), afirmou também estar infectado pelo coronavírus. Barbalho chegou a divulgar o resultado do exame via Twitter, e afirmou que chegou a fazer dois testes anteriormente, mas só nesta terça-feira teve o resultado positivo.

Da ala do governo Bolsonaro, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno, também testou positivo para o novo vírus no mês passado. Ele, que viajou acompanhado da comitiva do presidente Bolsonaro aos EUA no início de março, foi o 16º integrante da comitiva a contrair o vírus. Ao todo, 23 pessoas voltaram da viagem com a infecção. O próprio presidente chegou a realizar três testes para o novo coronavírus, que não foram divulgados. Nas três vezes, ele negou que contraiu a doença.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, de 61 anos, também teve diagnóstico positivo para o vírus após viagem aos EUA com a comitiva de Bolsonaro.

Davi Alcolumbre, presidente do Senado, também afirmou ter contraído a doença no último mês. Ele foi o primeiro chefe de um dos Poderes da República a ter teste positivo.

Já em terreno britânico, o primeiro-ministro Boris Johson deixou a unidade de terapia intensiva (UTI) na quinta-feira, 9, após quatro dias recebendo oxigênio. Johnson, de 55 anos, foi internado no hospital St Thomas na noite de domingo, 5, com uma febre persistente e tosse e foi posto na UTI na segunda-feira, 6. Agora ele está sob cuidadoso monitoramento durante a fase inicial de sua recuperação. Apesar do susto, ele segue “de bom humor”, disse o porta-voz do governo.

Também em terras da realeza, o herdeiro do trono britânico, príncipe Charles, foi diagnosticado com o coronavírus. O filho mais velho da rainha Elizabeth II não escapou de contrair a doença, mesmo em seu castelo de Balmoral, uma das residências da família real, na Escócia. Camila Shand, a duquesa de Cornualha e esposa de Charles, não foi infectada.

Na Itália, o governador da região do Piemonte, Alberto Cirio, anunciou no dia 8 de março que testou positivo para a covid-19. Cirio é o segundo governador italiano que revelou ter sido contaminado, já que o líder do Partido Democrático (PD) e governador da região do Lazio, Nicola Zingaretti, também anunciou que está com coronavírus.


Fonte janacribeiro
Data da Publicação Original: 15 April 2020 | 2:09 am


You may also like

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *