Google destina US$ 800 milhões para ações de enfrentamento à Covid-19



O CEO do Google, Sunder Pichai, anunciou na última sexta-feira (27) que a companhia vai destinar mais de US$ 800 milhões (cerca de R$ 4,2 bilhões em conversão direta) para medidas de apoio ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. As ações serão voltadas à instituições de saúde, pequenas e médias empresas, organizações sem fins lucrativos e órgãos governamentais.

A gigante de tecnologia deve conceder o total de US$ 250 milhões em créditos de anúncios para a Organização Mundial da Saúde (OMS) e agências de governos de mais de 100 países. O objetivo é contribuir com a divulgação de orientações oficiais para conter o avanço da pandemia em diversas comunidades no mundo todo.

O Google ainda vai subsidiar a publicidade de pequenos e médios negócios que possuem contas ativas em sua plataforma. Neste caso, serão US$ 340 milhões em créditos com a finalidade de reduzir os custos de operação para as empresas se comunicarem com seus clientes durante a crise.

Outra iniciativa corresponde a criação de um fundo de investimento de US$ 200 milhões para ajudar Organizações Não Governamentais (ONGs) e instituições financeiras a atenderem as demandas de pequenos negócios prejudicados com o surto da Covid-19.

Além disso, em meio à escassez de equipamentos de segurança individuais em unidades de saúde nos Estados Unidos, o Google trabalha junto a uma companhia chamada Magid Glove & Safety para aumentar a produção de máscaras faciais no país.

Big techs

As ações do Google acompanham outras gigantes de tecnologia que também divulgaram medidas de apoio ao enfrentamento do novo coronavírus.

O Facebook, por exemplo, anunciou recentemente o investimento de US$ 100 milhões para ajudar 30 mil pequenas empresas a superarem os impactos econômicos da pandemia. A rede social ainda vai ampliar o orçamento de apoio a veículos de jornalismo local atendidos pelo Facebook Journalism Project.

A Apple, por sua vez, comunicou na quarta-feira (25) a doação de 10 milhões de máscaras faciais para instituições de saúde dos Estados Unidos, além de outras milhões destinadas a países europeus.

De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, até a manhã desta quinta-feira (2), a pandemia do novo coronavírus provocou mais de 49 mil mortes e infectou mais de 965 mil pacientes em 180 países e territórios.

Ó país registra a maior quantidade de casos confirmados, totalizando 217 mil, dos quais 5 mil resultaram em óbitos. Já o Brasil, contabiliza 252 mortes e mais de 7 mil pacientes confirmados com Covid-19.


Fonte
Data da Publicação Original: 2 April 2020 | 4:44 pm


You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *