Inovar na crise


Quando o país atravessa uma crise, ou um setor específico do mercado ou da economia, os empreendedores precisam se reinventar para manter seus negócios ativos, girando e dando lucro. Tarefa desafiadora, porque na teoria parece simples, mas na prática, inovar requer disposição. Inovar não é somente criar algo novo, apostar em uma ideia, mas também, melhorar ou expandir o que já existe, desenvolvendo novas práticas de um negócio, produto ou serviço em busca de relevância.

Quem quer inovar no seu empreendimento deve saber que vai ter que errar até que surjam os acertos, por isso, uma premissa muito importante para a gestão, diz respeito à capacidade de permitir que sugestões surjam de todos os públicos com os quais a empresa se relaciona. Esta forma não linear de atuar não minimiza a necessidade de planejamento conciso para a execução das estratégias, e sim transforma a rotina em algo favorável à criação de novos meios para que os objetivos e a satisfação do cliente sejam conquistados. 

Inovar para sobreviver

Flávio Augusto já disse que é na crise que o dinheiro troca de mãos e que empreender nesse momento é uma janela de oportunidade. Como funciona na prática? Clareza e visão são fundamentais para enfrentar tempos turbulentos mirando o crescimento futuro. Nessa época em que estamos vivendo, de pandemia, a desaceleração dos negócios e a retração da economia, entrando em recessão, requerem habilidade e resiliência, mas, sobretudo, coragem.

É durante a crise que os problemas das pessoas mais se sobressaem, e buscar soluções para elas é buscar inovação. Momentos de instabilidade são importantes para fortalecer o aprendizado e nos fazem pensar sobre os métodos, meios e mecanismos. Isso pode ser extremamente benéfico para todo tipo de negócio.

Como buscar a inovação?

  1. Identifique problemas e veja como oportunidades;
  2. Entenda o problema para criar a solução;
  3. Converse com pessoas sobre o problema que quer resolver, sobre as alternativas que pretende oferecer;
  4. Agrupe as ideias, os insights e as propostas de soluções;
  5. Desenvolva o conceito e a aplicação.

Design Thinking

O design thinking está relacionado à inovação, pois, as etapas atribuídas ao design thinking são a imersão, ideação, prototipagem e desenvolvimento. A inovação guiada pelo design veio complementar a visão do mercado de que para inovar é preciso focar no desenvolvimento ou integração de novas tecnologias e na abertura e/ou atendimento a novos mercados.

Todo o processo, desde a imersão até o desenvolvimento, busca a inovação de forma não linear, a atribuição e descoberta de novos valores e significados para os projetos, serviços e produtos, bem como a constituição do pensamento integrativo como ferramenta para o alcance de soluções, não exatamente definitivas, mas holísticas e baseadas na experiência do consumidor. 

Estudo de caso

O meuSucesso traz em sua plataforma muitos estudos de caso que falam de como se reinventar na crise. Em “A Antifrágil”, protagonizada por Cris Arcangeli, o tema é explorado em vários momentos do documentário, já que a empresária teve que inovar várias vezes ao longo de sua trajetória no varejo.

“Inovação é algo que acontece na observação, porque a inovação nasce da percepção das dores e necessidades do mercado, coisas que, às vezes, as pessoas nem sabem que precisam”, afirma a protagonista. Mais do que isso, inovação é um tema recorrente e muito explorado em várias séries e aulas. Acesse agora mesmo e busque inspiração para inovar durante essa crise! Ainda não é assinante? Experimente grátis por 7 dias!

The post Inovar na crise appeared first on meuSucesso.com.


Fonte meuSucesso.com
Data da Publicação Original: 23 April 2020 | 1:20 pm


You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *