Mattar anuncia abandono de meta de privatizações e desinvestimento em 2020


O secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Salim Mattar, anunciou nesta quarta-feira (22) o abandono da meta de privatizações e desinvestimentos em 2020 diante da mudança de cenário econômico trazida pela pandemia do coronavírus.

“Sabemos que a meta não será atingida e talvez até o final do ano não poderemos vender mais nada”, disse em coletiva virtual. “Não há clima no mercado para vender participações em ativos”, completou.

Em 2019, o governo arrecadou R$ 51,4 bilhões com desestatizações e R$ 54 bilhões com desinvestimentos. A meta para 2020, divulgada em janeiro, era atingir R$ 150 bilhões no total.

Durante a campanha, o agora ministro Paulo Guedes falava em atingir a marca de R$ 1 trilhão em privatizações.

Salim Mattar também se posicionou contra o projeto do empréstimo compulsório que tramita no Congresso Nacional.

Pela proposta, estarão sujeitas ao empréstimo compulsório as corporações domiciliadas no País com patrimônio líquido igual ou superior a R$ 1 bilhão. O texto autoriza o governo federal a cobrar dessas empresas valor equivalente a até 10% do lucro líquido apurado no ano anterior.

Segundo Mattar, o projeto descapitalizaria as empresas e traria insegurança jurídica, mesma posição defendida pelo Ministério da Economia e por grupos empresariais.

O texto estava na pauta desta quarta-feira (22) para ser votado em regime de urgência, mas acabou sendo adiado.

Outro questionamento foi sobre um suposto “Plano Marshall” que estaria sendo gestado pela Casa Civil para estimular a economia com investimento público passado o auge da pandemia.

“Não temos dinheiro sobrando. Nossas finanças foram absolutamente esgotadas. [Plano] ainda é muito embrionário”, disse Mattar.

Veja na íntegra o novo relatório da Secretaria de Desestatização

Mais informações em instantes


Fonte João Pedro Caleiro
Data da Publicação Original: 22 April 2020 | 7:30 pm


You may also like

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *