Xiaomi tem receita recorde em 2019, mas lucro cai em relação a 2018


A Xiaomi divulgou seu relatório financeiro de 2019 com arrecadação recorde de 205,8 bilhões de iuanes, algo próximo de R$ 152 bilhões de reais. Apesar disso, o lucro de 10,04 bilhões de iuanes (R$ 7,4 bi) não bateu qualquer recorde e, pior, ficou consideravelmente abaixo dos 13,55 bilhões de iuanes (R$ 10 bi) de 2018.

Esse números, porém, não falam tudo, e a companhia pode se apegar a outros para entender que passa, sim, por um bom momento. Além de ter ultrapassado a Huawei em fevereiro e ocupar agora o terceiro lugar na lista das maiores fabricantes de celulares do mundo, a Xiaomi mostrou em seu relatório financeiro que o último trimestre de 2019 foi bem positivo.

Nele, a companhia teve as receitas alavancadas por um impulso na venda de smartphones: foram 326 milhões de unidades vendidas e uma receita total de 30,8 bilhões de iuanes, quase R$ 23 bilhões. Na comparação com o mesmo período de 2018, o salto foi de 22,8%, fazendo com que o setor de mobile da companhia fechasse o ano com um aumento de 7,3% em relação ao desempenho de 2018.


Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.

Redmi K30 Pro é uma das apostas da Xiaomi para o ano de 2020. (Foto: Divulgação/Redmi)

Recentemente, um executivo da empresa afirmou que mesmo a crise gerada pela pandemia de COVID-19 não afetou os negócios. Em entrevista durante o lançamento do K30 Pro, o presidente da Redmi (subsidiária da Xiaomi) Lu Weibing foi enfático ao garantir que o impacto dessa situação não foi tão grande.

Claro que a situação gerada pelo novo coronavírus ainda parece longe de ser resolvida, mas os ventos parecem soprar a favor da Xiaomi neste momento.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:


Fonte Douglas Ciriaco
Data da Publicação Original: 2 April 2020 | 11:36 am


You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *