Sensor aderido à pele pode rastrear primeiros sintomas do novo coronavírus



Os principais sintomas da Covid-19 estão diretamente relacionados a problemas respiratórios. Tosse, dificuldade de respiração e falta de oxigenação no sangue. Pensando nisso, a Universidade de Northwestern e o Shirley Ryan AbilityLab criaram um dispositivo que adere à pele e pode ajudar a monitorar os primeiros sinais do coronavírus, bem como a progressão da infecção.

O equipamento, semelhante a um band-aid, é colado na região supraesternal, onde o fluxo de ar é mais próximo da pele. O adesivo não é invasivo e foi adaptado de um projeto para recuperação de pacientes com AVC. “Usamos um acelerômetro de três eixos e largura de banda alta para medir o movimento da superfície da pele” para capturar detalhes da respiração e da tosse, explicou o professor John Rogers.

Reprodução

Como funciona o dispositivo?

Uma vez por dia, o paciente retira o adesivo e o coloca em um carregador sem fim, que automaticamente sincroniza os dados armazenados com um tablet. Depois disso, um algoritmo de Inteligência Artificial que examina os resultados em busca de anomalias relacionadas à Covid-19.

O dispositivo está em teste com 25 participantes há duas semanas. Na fase inicial, os dados são verificados duas vezes por uma pessoa treinada antes de qualquer indicação ser encaminhada para os médicos. Mesmo sem uma licença de venda, a Universidade de Northwestern está produzindo dezenas de adesivos por semana, podendo aumentar esse número quando a licença for emitida.

Via: CNet


Fonte
Data da Publicação Original: 4 May 2020 | 3:55 pm


You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *