Stonehenge: solstício de verão será transmitido ao vivo pela 1ª vez na história


O ano de 2020 tem acabado com a maioria dos momentos de lazer com os quais estávamos acostumados. Shows e festas foram cancelados ou adiados, assim como campeonatos esportivos e eventos dos mais diversos tipos. Em uma era na qual a internet toma conta de quase tudo, vivíamos tentando conciliar o mundo digital com a vida offline, mas, com a chegada da pandemia da COVID-19, o que nos restou foi nos adaptarmos de vez ao ambiente virtual para praticamente tudo — estudar, trabalhar, manter contato com os amigos e parentes, fazer compras e se divertir, por exemplo.

Mesmo que muito de nosso lazer tenha sido retirado de nós sem dó nem piedade, ainda podemos contar com alguns momentos de alegria graças à tecnologia, e um deles vai acontecer em breve, já no mês que vem. Enquanto aqui no Brasil, no hemisfério sul, estamos nos preparando para o inverno, lá no hemisfério norte quem está chegando é o verão, e existe uma região histórica que costuma ser bastante visitada neste período: Stonehenge. Todos os anos, o local recebe milhares de visitantes para a comemoração do solstício de verão, sendo uma das festividades mais famosas do mundo nesta época. Agora em 2020, Stonehenge terá que comemorar a chegada da nova estação sozinho, mas isso não significa que ninguém poderá participar dessa festa.

Reprodução: London Tool Kit

O evento é organizado pela English Heritage, organização que também é responsável pela administração do monumento. Neste ano, eles anunciaram que será possível assistir ao vivo, de graça pela internet, ao primeiro nascer do Sol do solstício de verão por lá. A diretora Nichola Tasker disse que a organização até pensou em formas de conduzir o tradicional evento presencial com segurança, mas, no fim, chegou à conclusão de que não haveria opção mais inteligente além do cancelamento, transmitindo a ocasião pela internet pela primeira vez em mais de 5 mil anos de história.


Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.

“Esperamos que a nossa transmissão ao vivo ofereça uma oportunidade para pessoas que estão perto ou longe se conectarem com este lugar em uma época tão especial do ano, e estamos ansiosos para receber todo mundo de volta no ano que vem”, disse Tasker, pedindo ainda que as pessoas não viajem para lá neste próximo evento.

Mas o que é o Stonehenge? E por que o solstício de verão é especial ali?

Stonehenge é um grande mistério da humanidade. Criada há mais de 5 mil anos na Inglaterra, a estrutura é composta de pedras gigantes perfeitamente posicionadas em círculos concêntricos (que compartilham o mesmo eixo), medindo cinco metros de altura e pesando quase 50 toneladas. Foi construída por volta de 3.000 a.C. por pré-históricos do período neolítico através de técnicas de construção consideradas refinadas para a época.

Dois materiais foram usados na construção de Stonehenge: no círculo externo, há pedras sarsen, tipo de arenito extremamente duro encontrado no sul da Inglaterra, e, no círculo interno, há pedras azuis. Segundo estudos feitos por arqueólogos com o passar dos anos, transportar essas pedras não teria sido tão difícil assim, apesar do peso e da distância de onde vieram. Ainda assim, Stonehenge comumente é citado como local de interesse por quem especula que esse tipo de construção muito antiga e recheada de mistérios teria sido erguida por alienígenas, que teriam nos visitado no passado distante.

Você deve estar se perguntando quanto ao motivo verdadeiro pelo qual Stonehenge foi criado, ou qual o seu propósito, certo? Este, no entanto, é o verdadeiro mistério. Existem várias hipóteses levantadas por historiadores, como a que cita que o local teria sido um campo de caça e de festividades desde muitos anos antes da sua construção, tornando-se então um local oficial de celebração. Outra suspeita é a de que teria existido ali um cemitério para famílias de elite que viviam na região há milhares de anos, bem como a ideia de que a estrutura teria, na verdade, servido como um observatório astronômico primitivo.

Imagem: Reprodução

Há quem diga também que o monumento foi construído para aumentar o cancelamento natural de ruídos da região, com as pedras fazendo o bloqueio seletivo do som. Muitos não acreditam nessa ideia, mas é fato que a acústica de Stonehenge pode ser comparada com a de catedrais — e essa característica poderia ser muito importante em uma celebração, não acha? Outros acreditam que a construção tinha vínculos com a espiritualidade, possivelmente tendo sido usada para rituais de cura e proteção, sendo este mais um fator que atrai tanta gente para lá até hoje.

Também há quem aposte que as estruturas estariam relacionadas a alguma espécie de calendário solar, pois há números e padrões ali indicando 365.25 dias. Calendários solares são os que se baseiam no movimento da Terra ao redor do Sol para contar os dias, e nosso calendário ocidental faz parte desse modelo. Como nosso planeta leva 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 56 segundos para dar essa volta completa, acabamos incluindo um dia a mais no ano a cada quatro anos (os chamados anos bissextos) para manter nossa contagem do tempo em dia com o movimento de translação da Terra. E, naquela época, os humanos pré-históricos precisavam contar o tempo para saber quando seria a melhor época do ano para semear e colher. Mas, independente de a estrutura imponente ter sido criada ou não para algum dos propósitos acima, graças a tantos mistérios milenares nós podemos dizer que Stonehenge é muito mais do que um amontoado de pedras, sendo um centro de imaginação, admiração e celebração.

O solstício de verão é tão especial ali justamente por causa da disposição das pedras, pois o Sol nasce alinhado perfeitamente com a pedra principal, proporcionando um belo espetáculo. O fenômeno se repete em dezembro, quando começa o solstício de inverno por lá. E, neste ano de 2020, você poderá assistir ao solstício de verão em Stonehenge ao vivo no Facebook e no YouTube da English Heritage. Este amanhecer mais do que especial acontece no dia 21 de junho (um domingo), mas a transmissão já começa no sábado (20 de junho) a partir das 17h26 (horário de Brasília), com o pôr do Sol. Poderemos ver o Sol nascendo em Stonehenge na madrugada de sábado para domingo (21), às 00h52 (horário de Brasília).

E enquanto o grande dia não chega, você pode explorar o curioso monumento de forma detalhada pela internet, acessando o site oficial do English Heritage. A página mostra como está o cenário do local com base no horário do acesso ao site, deixando a visita virtual com alguns toques de realismo.

Leia a matéria no Canaltech.


Fonte Natalie Rosa
Data da Publicação Original: 19 May 2020 | 11:43 am


You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *